Maiores pandemias do mundo: Conheça a história por trás dessas doenças

A pandemia de Coronavírus não é a primeira que a humanidade enfrenta. A seguir, conheça a origem de outras doenças que também afetaram todo o mundo!

Passamos recentemente por uma pandemia, causada pelo Coronavirus, que tem exigido esforços de toda a população para conter seu avanço. Mas esta não foi a primeira registrada no mundo. Antes dela, tivemos outras ainda maiores, com impactos impressionantes para a população.

A pandemia é registrada quando uma doença, geralmente sem registros anteriores, portanto sem cura, se dissemina por diferentes regiões do mundo. 

A seguir, vamos conhecer um pouco mais sobre as maiores pandemias do mundo e compreender como afetaram a população. Continue a leitura e saiba mais! 

O que é uma pandemia?

Tudo começa com uma enfermidade, que rapidamente se dissemina e, sem controle, afeta níveis globais, tornando-se, então, uma das maiores pandemias do mundo, como o recente caso do Coronavírus. 

Mas, esta não foi a primeira pandemia registrada, há muitos e muitos anos outras doenças também foram alvo de transformações mundiais. E se você ainda não conhece as pandemias anteriores, confira mais detalhes sobre as histórias de cada uma delas!

Conheça as maiores pandemias

  • Peste Bubônica;
  • Varíola;
  • Gripe Espanhola;
  • Gripe Suína H1N1;
  • Coronavírus.

Peste bubônica

A peste bubônica atingiu a europa e Ásia no século XIV, durou dezesseis anos e seus registros de morte variam de 75 a 200 milhões de pessoas, sendo uma das maiores pandemias do mundo e uma das mais conhecidas.

Ao que se sabe, o que transmitiu a peste bubônica foram picadas de pulgas, vindo de roedores, contaminadas com a bactéria Yersinia pestis

Os sintomas da Peste Bubônica eram febre alta, vômitos e complicações respiratórias. Além disso, algumas pessoas desenvolveram manchas negras pelo corpo, bem como caroços que crescem nas axilas e virilha, chamados bubões, vindo daí seu nome.

O principal método adotado para evitar a contaminação foi o isolamento, pois desconfiavam do contágio por conta das feridas e secreções entre os doentes. 

Os médicos, que não sabiam a origem e nem como se manifestava a doença, usavam roupas de couro e máscara em formato de bico de pássaro, pois acreditavam que dessa maneira o contágio não penetraria suas roupas. 

A Peste Bubônica atingiu descontroladamente a população até meados de 1353. A cura dela foi descoberta somente em 1895, a partir do primeiro soro anti-peste desenvolvido pelo Instituto Pasteaur, em Paris. Os responsáveis por esta descoberta foram Émile Roux, Albert Calmette e Armand Borrel. 

Varíola

Outra doença bastante conhecida e que está entre as maiores pandemias do mundo é a Varíola, sendo uma das mais antigas, com os primeiros casos surgindo em 400 a.C, na Grécia. Ela foi motivo de assombração por mais de 3 mil anos, causando diversas epidemias durante os séculos. 

A varíola, transmitida pelo vírus Orthopoxvirus variolae, já matou cerca de 500 milhões de pessoas no mundo todo, sendo considerada uma das mais letais.

Sua principal transmissão se dá pelas vias respiratórias e os principais sintomas da varíola são febre, dores no corpo, mal-estar, coceira, dor de cabeça, vômito e úlceras cutâneas, que se alastram por todo o corpo.

A vacina da varíola foi descoberta em 1796, pelo britânico Edward Jenner, mas foi apenas em 1980 que a doença foi erradicada, por conta de uma forte campanha de vacinação. Tendo em vista que a doença não tem cura, a única forma de prevenção é a vacina.  

Gripe espanhola

Entre 1918 e 1920, com uma mutação do vírus influenza, originou-se a Gripe Espanhola, que apesar do nome, não veio da Espanha e sim do Kansas, nos EUA, pelas bases militares. 

Entre os sintomas da Gripe Espanhola estavam dores no corpo, pressão no peito, tosse, calafrios e outros sintomas gripais comuns.

Dos primeiros registros da Gripe Espanhola nos EUA, seguido de contaminados na Espanha e, logo em seguida, no Brasil, levaram o sistema de saúde ao colapso. Se tornou uma das pandemias que pararam o mundo com suas mais de 50 milhões de mortes no mundo todo. 

Aqui no país, foi algo semelhante à pandemia do Coronavírus. Os hospitais não davam conta dos socorros, milhares de pessoas morriam e as funerárias também não conseguiam atender a todos que chegavam, deixando os corpos nas entradas e nas ruas. 

Gripe suína H1N1

Outra das maiores pandemias do mundo já registradas, e que não está tão distante da atualidade, é Gripe Suína ou H1N1. Ela foi registrada em 2019, no México, se alastrando para 207 países e matando cerca de 20 mil pessoas no mundo.  Descobriu-se que os suínos eram afetados e transmitiam aos humanos.

Seus sintomas também são semelhantes a uma gripe, porém, de maneira intensificada, com tosse, coriza, febre alta, mal estar, diarreia e vômito. E seu contágio se dá por contato próximo, possivelmente pelas mãos. 

Apesar do seu surto de contágio em diversos países, foi possível controlar a Gripe Suína por meio do rápido investimento em vacinas, disponível até hoje aqui no Sistema Único de Saúde (SUS). 

Coronavírus SARS-CoV2 ou Covid-19

Foi em Dezembro de 2019 que a Organização Mundial da Saúde (OMS) foi informada sobre uma nova doença oriunda do Coronavírus, na China, que até o momento não havia sido identificada em humanos.

Em cerca de três meses já estava sendo tratada como pandemia mundial, por conta do seu rápido contágio. Até o momento, estima-se quase 15 milhões de mortes. 

A Covid-19 é uma doença infecciosa que se espalha pelas pequenas partículas líquidas vindas da tosse ou espirro. Tem como principais sintomas, os comuns de gripe, podendo variar sua intensidade.

Além disso, dores no corpo, irritação na pele, perda do olfato e paladar, entre outras variações, dependendo da cepa, podem afetar os infectados. 

Essa é uma das mais recentes e maiores pandemias do mundo que, assim como as outras registradas, foi controlada somente após a vacinação. 

Como as pandemias são erradicadas?

O processo de erradicação das pandemias tem início no momento em que os pesquisadores conseguem entender como funciona seu modo de transmissão e colocam em prática, juntamente com as autoridades, estratégias de contenção para que as pessoas não tenham contato com a doença.

A partir daí, as pesquisas são voltadas à descoberta de como o agente causador atua no organismo e qual sua estrutura molecular, possibilitando que as vacinas sejam desenvolvidas e testadas.

Assim que a população estiver completamente vacinada e sem nenhum registro de novos casos em um período determinado pela OMS, a doença é considerada erradicada.

É importante destacar que, das maiores pandemias do mundo citadas acima, a única erradicada é a Varíola, com o último registro de infecção na Somália, em 1977. Em 1980, a OMS informou oficialmente a erradicação da doença.

Apesar de as maiores pandemias do mundo registrarem altos números de mortes, é possível perceber que, cada vez mais, o avanço da saúde e seus estudos ajudam a controlar esses dados. Isso mostra a importância da vacinação para a redução controlada ou a proximidade da erradicação das doenças.

Caso tenha gostado de saber mais sobre as maiores pandemias do mundo, acesse nosso conteúdo com dicas de livros interessantes para ler, para que você possa expandir mais ainda seu conhecimento!  

Perguntas Frequentes

  1. Qual foi a maior pandemia em número de mortes?

    Algumas pandemias não contam com números oficiais de registro, mas aquela que registrou o maior número de mortes foi a Peste Bubônica, que pode ter chegado a 200 milhões de pessoas. 

  2. O que é pandemia? 

    Pandemia é quando uma doença se espalha rapidamente entre diferentes regiões, podendo chegar a níveis mundiais de contaminação. 

  3. O que é epidemia?

    Epidemia é quando há um aumento significativo de contaminação, mas não atinge níveis globais. São aquelas que permanecem em municípios ou até mesmo em estados, mas não atingem outros lugares do mundo. 

  4. O que é endemia?

    Endemia é quando uma doença tem grande recorrência em uma região, mas não se alastra, mantendo-se estável quanto aos números. Ela pode ser classificada desde o início como endemia ou passar para essa classificação à medida que uma pandemia é controlada.  

  5. O que é surto? 

    O surto acontece quando um aumento repentino de uma doença acontece em determinada região, estação ou comunidade. Os surtos são causados por transmissão de pessoas, animais ou ambientes. 

Quer receber mais conteúdos brilhantes como esse de graça?

Inscreva-se para receber nossos conteúdos por email e participe da comunidade