O que é industrialização? Veja como esse processo influencia no desenvolvimento da sociedade!

A industrialização tem participação direta no desenvolvimento da sociedade, ajudando na geração de empregos e novas tecnologias. Porém, ela também traz desafios a serem superados. Entenda melhor este processo!

A industrialização é um processo socioeconômico voltado para a construção de indústrias e o aprimoramento das tecnologias, auxiliando no crescimento econômico de uma região com a produção em larga escala de bens e serviços..

Ela é uma das responsáveis por moldar a sociedade, trazendo grandes impactos sociais e ambientais, sendo um assunto recorrente nas questões do Enem e outros vestibulares.

Ao longo deste texto, você vai entender o que é industrialização, quais os tipos e as características de cada fase industrial brasileira. 

O que é industrialização?  

A industrialização é o conjunto de transformações originadas do processo de criação das indústrias. Fruto da mudança de uma lógica predominantemente rural e voltada para as atividades primárias, a produção de bens manufaturados caracterizou esse tipo de sistema econômico.

Porém, apesar do crescimento, a industrialização também se manifesta de maneira desigual em várias regiões do globo.

No Brasil, por exemplo, em diversas oportunidades trouxe condições desumanas, trabalho infantil e exploração de trabalhadores.

graduacao ead | o que é industrialização

Como a industrialização ajudou no desenvolvimento da sociedade?

A industrialização promove o crescimento econômico ao criar empregos, aumentar a produtividade e impulsionar a inovação tecnológica.

Além disso, ela proporciona melhorias na condição de vida com a produção em massa, tornando os produtos mais acessíveis. 

Porém, essa fase também gera desafios, como questões ambientais e sociais, que exigem abordagens responsáveis para equilibrar o progresso com a sustentabilidade.

Conheça os tipos de revoluções industriais

A revolução industrial ocorreu em três modelos distintos ao longo da história: a industrialização clássica, planejada e a tardia. Conheça as características de cada uma!

Industrialização clássica

Nesta fase entramos no período pós-industrial, que se estendeu até aproximadamente meados do século XX, abrangendo a primeira metade do século passado.

Esse momento histórico foi marcado principalmente pela expansão da industrialização em escala global e o surgimento das nações industrializadas ou desenvolvidas.

Durante esse extenso período, as empresas adotaram a estrutura organizacional burocrática como característica proeminente.

Essa estrutura era notável pelo seu formato hierárquico em forma de pirâmide, nas quais as decisões eram centralizadas no topo da cadeia de comando.

Industrialização planejada

Uma forma de industrialização que marcou a história do século XX, mas que hoje é quase uma lembrança distante, surgiu em um período após o advento da União Soviética e perdurou por todas as nações que abraçaram o modelo socialista soviético.

Diferentemente de outras modalidades de industrialização, nesse cenário peculiar, todas as fábricas, indústrias e propriedades pertenciam ao Estado.

Aqui, não era o mercado que dava as cartas na economia, mas sim o Estado que ditava as regras, determinando salários, fixando preços de produtos e orquestrando transformações econômicas e sociais.

Industrialização tardia ou periférica

A industrialização tardia, também chamada de industrialização periférica, ocorreu em países em desenvolvimento após o início da revolução industrial.

Caracteriza-se por um desenvolvimento industrial em estágios posteriores em comparação com nações industrializadas pioneiras.

É frequentemente impulsionada por investimentos estrangeiros e multinacionais, com produção voltada para bens de consumo. Tecnologia e conhecimento são constantemente importados. 

Embora traga benefícios econômicos, como crescimento e empregos, também pode resultar em desafios, como desigualdades e dependência econômica.

KV CAMPANHA 02 PROMO 1920x1080 px v4 1 1024x439 1 | o que é industrialização

Saiba quais foram as principais fases da industrialização no Brasil

A industrialização do território brasileiro pode ser analisada em quatro fases distintas. Acompanhe cada uma delas!

Primeira fase (1500-1808)

Desde o início do período colonial até a chegada da família real, não havia indústrias propriamente ditas no Brasil.

A maioria dos produtos industrializados vinha de Portugal. No Brasil, existiam apenas engenhos que transformavam a cana-de-açúcar em açúcar para consumo interno e exportação.

Segunda fase (1808-1929)

Essa fase marcou o início da abertura de fábricas e pequenas manufaturas, após a revogação do alvará de 1785 que proibia sua instalação. Isso coincidiu com a abertura dos portos brasileiros, que aumentou as importações e incentivou a criação de indústrias. 

Pequenas unidades surgiram principalmente em Salvador e no Sudeste, especialmente no Rio de Janeiro e São Paulo. Fábricas têxteis se destacaram e o número desses empreendimentos cresceram significativamente no início do século XX.

Terceira fase (1930-1955)

Com a queda das exportações de café no final dos anos 1920, o capital passou a ser investido na indústria, dando início à substituição das importações. 

O capital privado, especialmente dos cafeicultores, e o estatal foram fundamentais para o crescimento industrial, assim como a expansão da infraestrutura, como ferrovias e portos. O parque industrial diversificou-se com a criação de importantes indústrias estatais.

Quarta fase (1956-presente)

A quarta fase é caracterizada pelo aumento da presença de empresas estrangeiras — principalmente multinacionais — no Brasil, especialmente montadoras de automóveis, devido às políticas desenvolvimentistas de Juscelino Kubitschek. 

O Estado ofereceu incentivos fiscais e infraestrutura, e a malha rodoviária expandiu-se. A internacionalização da indústria brasileira ganhou força com uma variedade de fábricas produzindo bens de consumo e de capital.

A partir dos anos 1990, medidas neoliberais e maior abertura econômica facilitaram o ingresso do capital internacional e intensificaram a competição interna, levando a privatizações, fusões, aquisições e fechamento de fábricas nacionais.

Inicialmente, a indústria estava concentrada no Sul e Sudeste, mas recentemente houve uma desconcentração industrial devido à guerra fiscal entre os Estados.

Agora você já sabe o que é industrialização e como esse é um processo necessário para o desenvolvimento dos países.

É possível perceber que ela é o combustível para que as sociedades possam ter acesso a bens materiais, uma boa infraestrutura, conseguir empregos e ter acesso à tecnologia. 

Entretanto, sabemos que existem consequências negativas do progresso, como problemas de desigualdade social e ambientais.

Por isso, é necessário que os países invistam também em projetos de sustentabilidade para amenizar os efeitos no meio ambiente e pensar em medidas efetivas para diminuir a desigualdade. 

Este tema é estudado em disciplinas como Geografia, dentro dos temas abordados na Geopolítica. Conheça outros assuntos que mais caem nesta matéria e esteja preparado para o ENEM!



Quer receber mais conteúdos brilhantes como esse de graça?

Inscreva-se para receber nossos conteúdos por email e participe da comunidade